segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Questão do XEROX

O preço da fotocópia, na sede como nas extensões, custa quase em todos os casos R$0,12. O problema central no caso é a falta de livros na BCE (biblioteca), pois por não ter livros o suficiente para serem usados nas aulas os alunos devem retirar uma cópia do material. Mas se a Universidade é pública e de qualidade (por ser a melhor do Paraná) ainda bem que só estudam estudantes sem problemas financeiros, porque as pessoas com dificuldade financeira, na maioria das vezes, não conseguem entrar, quando entram, não podem se manter sem ter que trabalhar, então quando encontram qualquer emprego agarram, para poder pagar o estudo público: a moradia, a comida e o material. Isto no mínimo, porque a vida não se resume nisso, os eventos culturais aqui no campus sede muitas vezes são pagos, como é o caso da Temporada Universitária, em que os estudantes da UEM pagam cinco reais por apresentação. Mas voltando ao caso do xerox, tudo bem, não temos livros nem cópias públicas. O que nos resta? Tirar cópia nos espaços públicos alugados pelos CA´s e DCE para empresas privadas que cobram um valor absurdo. Fora da UEM, onde os empresários devem arcar com mais despesas, como conta de Luz, Internet, Alugel, IPTU, entre outros..., cobram mais barato pela cópia, existe empresa nos arredores da UEM que cobra 0,06 reais por cópia, é a metade do cobrado dentro da UEM, onde os gastos são bem menores, ou seja o lucro (por cópia) das empresas dentro da UEM é bem maior, mais que o dobro, mais que 100% de lucro por xerox, porque se a 0,06 se paga o custo e obtém lucro, a 0,12 se ergue uma fortuna. Qual é o posicionamento da nossa chapa, caso eleita, perante este assunto? é o mesmo perante todos os outros pertinentes a universidade: o posicionamento da maioria que freqüentou as reuniões e assembléias da gestão. Seja lá qual for o absurdo, porque nem sempre a democracia escolhe o melhor, veja o caso do Tiririca, ou do Bonde do Amor... Mas mesmo assim devemos respeitar a decisão da maioria. O que nós podemos fazer é frequentar as reuniões para contribuirmos com nossas opiniões, visões particulares do assunto, para chegarmos ao acordo geral, que representará a classe dos Estudantes da UEM. O DCE deve ser um lugar de debate e combate. Esssas duas coisas andam em conjunto e se referem a atitudes coletivas, sem debate não há combate, não há força política, apoio dos estudantes, porque estes não estiveram envolvidos na questão debatida. Pedimos a participação no DCE, se outra chapa fizer o que estamos pedindo, maravilha, que ganhe, mas tem que cumprir, senão deve haver uma mobilização para o imptimam. O que queremos é o poder de decisão, mas que todos também possam ter esse poder se quiserem participar. Nós queremos participar e nunca conseguimos. Participação não é só no momento de eleição, ou no CEEB (assembleia entre os CA´s e o DCE) é na gestão interira, todo mês, poder decidir o que fazer com o dinheiro conquistado nos alugueis das cantinas (R$1.200,00 em cada) e das xerox (R$1.000,00 em cada do DCE, que são duas). Uma das propostas que podemos discutir é abaixar o aluguel das xerox e abaixar o preço das cópias também, afinal o dinheiro do DCE, geralmente, não volta para todos os estudantes, mas somente alguns. Outra proposta para debatermos nas reuniões é a xerox gratuita, fornecida pelos Departamentos. E você pode ir nas reuniões e propor uma solução, debateremos e na assembléia decidiremos qual é a vontade da maioria presente.

12 comentários:

Anônimo disse...

Essa questão do xerox realmente é só mais um exemplo da presença da iniciativa privada na universidade. Ora, se a universidade é pública e gratuita, os xerox não deveriam estar nas mãos de empresas privadas, que por sua vez, formam um verdadeiro cartel, na medida em que cobram preços abusivos(0,12 por cópia em média)e decidem sobre estes na forma que lhes convém é claro. Os xerox, assim como as cantinas por exemplo, devem estar sob a administração da universidade. A lei do mercado não deve se impor num âmbito de ensino público( só para explicitar; público refere-se ao conjunto da sociedade e não à corporações).
É papel dos estudantes - e o DCE representa o conjunto destes - lutar contra estas questões. Não podemos ficar dependendo, ou passando o dever somente ao DCE, mas sim agirmos, já que o DCE somos - ou pelo menos deveria ser - nós mesmos.

allkaline disse...

Pela importância dos livros, o acervo da biblioteca precisa ser ampliado

Anônimo disse...

E os CA´s, vão ficar sem o dinheiro do xerox que recebem para manter suas atividades?

Luiz Alexandre disse...

Acho que os Ca's podem sim fazer uma negociação com seu xerox em particular para que o preço baixe sem que o aluguel pare de ser pago. Acho que a discussão tenque ser feita com maior ênfase em toda a universidade. Só nesta medida descubriremos que existem diferentes tipos de xerox na universidade, e isso inclui xerox do DCE e da BCE (ambos tbm a 0,12), e que todos eles em conjunto tbm mantém entre si uma concorrência sendo possível, e tbm provável, que tenham um acordo em manter todos os xerox a este custo absurdo. Pelos posicionamentos da chapa, retirados em reuniões (CORRIJAM-ME SE EU ESTIVER ERRADO)o DCE tem a possibilidade de renegociar o seu xerox ao máximo possível, para quebrar a concorrência. E quanto ao da biblioteca temos de concordar que se trata de mais uma das mais variadas taxas extorquidas dos estudantes da UEM, devemos trabalhar para que ela seja abolida e que lá, o xerox seja tirado a preço de custo.

Tiê disse...

fiquei sabendo que em Goioere (se não estiver enganado) a xerox custa 0,07 e mais de 50 cópias sai por 0,05 por folha...

Anônimo disse...

Acho complicado essa situação, por que se os xerox começarem a baixar concerteza as empresas vão querer abaixar os preços dos alugueis, ainda não sei se estou convencido se essa seria uma boa idéia, desde que os CA´s dependem desse dinheiro para suas atividades que de fato, já é muito pouco. É algo a ser pensado mais a fundo. E se os outros começarem a baixar e perdermos a freguesia que mantem o nosso xerox? Não sei, essas idéias precisam ser melhor elaboradas ou explicadas, gostaria de saber o que vocês pensam a respeito disso?

Victor disse...

Nossa! Recebem 1.200 por cantina? E onde vai todo esse dinheiro? Eu pago R$0,70+ por cada maldito café, e muitas outras pessoas também. Se todo esse dinheiro que a DCE recebe não serve pra muita coisa, deviam receber menos da cantina pra poderem diminuir o preço do cafezinho. Absurdo o preço!

Anônimo disse...

Na USP são 90 reais de bonus por mês gratuitos de xerox.
Outro comentario, temos que ter mais transportes coletivos gratuitos para atividades que se referem aos estudos, como as visitas tecinicas.

Anônimo disse...

Mentira. Na usp são 150 paginas impressas por semestre gratuitas.

Rodrigo disse...

Simples solução...
É só o DCE e os CA's assumirem os serviços de fotocópias.
Isto é, arcam com custos de compra de equipamentos, toners, papel, grampeadores e materiais afins, manutenção dos equipamentos e pagamento de funcionários. Assim, cobram somente o preço de custo.
E caso queiram obter algum lucro, que é de se esperar, incorporem no preço.

Anônimo disse...

A unica real VERDADE nisso tudo é que a situação TEM que mudar !

Luda (Elis- HISTÓRIA UEM)

Anônimo disse...

Essa UEM É uma bosta