quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Taxas na UEM

Existem taxas na UEM. Existe Juros na UEM. Existem multas na UEM. Exemplos práticos:
Multa de atraso na devolução de livros à BCE: professores não pagam, para estudantes, 1,95, por livro e dia. Ou seja, pegou três livros e atrasou dois dias, isto é, 3 x 2 x 1,95 = 11,70. Tudo bem que este dinheiro é usado na compra de novos livros, mas mesmo assim, está caro, é uma taxa absurda, abusiva. Se fosse 0,50 já estaria de bom tamanho.
Foto-cópia na BCE (a xerox de dentro da biblioteca): custa 0,12 por cópia, sendo que a estrutura é pública, os funcionários também, e o material idem. Então como pode ser mais caro do que fora da UEM, onde empresas cobram 0,07, conseguem pagar funcionário, aluguel, conta de energia, material (folhas) e ainda obtém lucro? É um roubo o valor da fotocópia na UEM, pior ainda no caso da Biblioteca. *
Impressão no NPD: 0,20 por folha P&B. Entra no mesmo caso da BCE (biblioteca).
DAA da Universidade Estadual de Maringá(PDT Reitoria/PCdoB - bonde do amor) Valores cobrados de acordo com a Portaria 07/2006-PAD

Serviços extraordinários-Graduação
Valor R$
Atestados Diversos, exceto Atestado de Matrícula4,75
Certificado de Conclusão de Curso - 2ª via e seguintes4,75
Diploma - Apostila Adicional 10,45
Diploma - modelo pergaminho animal - 1ª via86,15
Diploma - modelo pergaminho animal - 2ª via e seguintes136,90
Diploma - modelo simples - 2ª via e seguintes47,95
Diploma Estrangeiro - Apostilamento44,60
Diploma Estrangeiro - Processo de Revalidação178,25
Diploma Estrangeiro - Registro44,60
Histórico escolar - 2ª via e seguintes 4,75
Outros / Diversos
Informar o valor
Programa de Disciplina - valor por disciplina2,85
Registro acadêmico (RA) - 2ª via e seguintes4,75
Reingresso no Curso27,65
Trancamento de matrícula no curso27,65

Serviços extraordinários-Pós-Graduação
Valor R$
Atestados 4,75
Certificado de conclusão de especialização4,75
Certificado de conclusão de atualização e aperfeiçoamento4,75
Diploma estrangeiro - Apostilamento44,60
Diploma estrangeiro - Processo de revalidação178,25
Diploma estrangeiro - Registro44,60
Diploma - modelo pergaminho - 1ª via e seguinte86,15
Diploma - modelo pergaminho - 2ª via e seguintes136,90
Diploma - modelo simples - 2ª via e seguintes47,95
Histórico escolar 4,75
Programa de disciplinas - valor por disciplina 2,85
Registro acadêmico (RA) - 2ª Via e seguintes 4,75
uma vez fui falar com o chefe de gabinete sobre o assunto (Taxas na UEM), ele me falou que sobrava isenção de taxa do vestibular, até parece que cem reais não é caro! Falei também sobre os cursos de extenção com professores concursados em que os estudantes têm que paga o próprio material, além de mensalidades em torno de 50 reais. Além das inscrições nos cursos, workshops, jornadas, palestras e congressos. Cadê o dinheiro público? 20.000 vestibulandos pagando cem reais mantém um semestre fácil de gastos da UEM, porque 2.000.000,00 (dois milhões) por semestre é grana! A Universidade virou um Banco, a fala das autoridades, no que tange a especialização é a seguinte, a unica oportunidade que a faculdade tem para arrecadar dinheiro é na especialização. No caso da filosofia, cobram 200,00 se pegarmos o valor do salário de professor no ensino médio, isto é, 1.000,00 os duzentos por mês, cobrado pelo departamento, correspondem à 20% do salário do professor, portanto não é para professores do ensino médio.
* A UEM efetivou um contrato com uma empresa tercerizada, que cobra uma certa quantia para a UEM poder imprimir ou xerocar uma cota, o problema é que a UEM fica bem longe de alcançar a tal cota estipulada, ou seja o dinheiro publico vai para a mão do capitalista com uma facilidade e lucro fácil.
Até... ass. Tiê

Um comentário:

Aninha disse...

Concordo que as taxas são altas na UEM, e que a maiorias dos serviços daqui tem custo.

O xerox é uma briga e gera muita polêmica. Mas a questão é simples: o DCE e os CA's possuem as máquinas?
Se sim, basta diminuir o valor, pois mesmo se o lucro é pequeno, com um preço mais baixo, a quantidade por mês seria muito maior. Alé disso, centralizaria o movimento, o que faria com que os outros fossem obrigados a abaixar o preço para sobreviver.
Não são necessárias muitas máquinas, por enquanto, mas o suficiente para que as mesmas estejam em pontos estratégicos para atender o maior número de alunos.

Quanto às multas da BCE, acho justo, já que os livros são poucos e muitos nem sequer os abrem. O valor poderia ser mais baixo, até porque, com esse valor, dá para comer no RU e sobra troco.
Professores não pagam? Isso sim é injusto. O dever é de todos. E os professores nos passam os livros que eles usam. Ou seja: professor com livro atrasado - não todos, já que qualquer um está sujeito a esquecer um dia - não liga se tem livro suficiente para seus alunos.
A falta de livro nos leva ao assunto do alto custo do xerox...

O maior problema sobre muitas taxas e custos - das semanas de cada curso, jogos, ou outros eventos promovidos por estudantes ou pela própria universidade -, para mim, se dá pela ignorãncia de nossos funcionários públicos. Nenhum setor nunca tem dinheiro. Mas os funcionários não se preocupam se podem economizar em algo, como em copos descartáveis: usem xícaras, copos que não sejam descartáveis; folhas impressas sem necessidade: uma coisa é uma cópia sair errada (e a jogam no lixo), outra é imprimir qualquer coisa sem necessidade, e nunca usarem rascunho; luzes acesas nos blocos e salas que não estão ocupadas; mas pra que economizar? Tem dinheiro, não é mesmo? O salário deles não sai tanto do nosso quanto do bolso deles. E o que sobra quando alguém economiza? Volta pro governo? Vai pra onde? Sinceramente, é difícil achar esse dinheiro...